domingo, 11 de maio de 2008

Grupo SER...


Todas as pessoas que dão origem ao grupo SER são pessoas especiais em tudo. E porquê? Porque pensam, agem e vêm a vida e o mundo de maneira diferente, ou seja, são pessoas diferentes; são positivas; acreditam nelas próprias, conseguem ver as oportunidades nas crises; são participativas; comprometem-se; terminam as coisas que começam; dão atenção aos detalhes em tudo o que fazem; são delicadas e educadas; além da “boa intenção” têm muita sensibilidade e empatia para se colocarem no lugar das outras pessoas; elas ouvem, mais do que falam; respeitam as opiniões alheias; são pessoas simples e objectivas; não usam vocabulário rebuscado e complexo; falam e agem com simplicidade e têm mérito em tudo o que fazem. Nos SER há pessoas caladas, que precisam de alguém para conversar; há pessoas tristes, que precisam de alguém que as conforte; há pessoas tímidas que precisam de alguém que as ajude vencer a timidez; há pessoas sozinhas, que precisam de alguém para brincar; há pessoas com medo, que precisam de alguém para lhes dar a mão; há pessoas fortes, que precisam de alguém que as faça pensar na melhor maneira de usarem a sua força; há pessoas habilidosas, que precisam de alguém para ajudar a descobrir a melhor maneira de usarem a sua habilidade; há pessoas que julgam que não sabem fazer nada e precisam de alguémque as ajude a descobrir o quanto sabem fazer; há pessoas apressadas que precisam de alguém para lhes mostrar tudo o que não têm tempo para ver; há pessoas impulsivas, que precisam de alguém que as ajude a não magoar os outros; há pessoas que se sentem de fora e precisam de alguém que lhes mostre o caminho de entrada e há pessoas que dizem que não servem para nada e precisam de alguém que as ajude a descobrir como são importantes. E é nisto que os SER se destacam. Todos convivem, colaboram, discutem ideias, respeitam-se, ouvem e compreendem os pontos de vista de cada um, conhecem-se uns aos outros mas sobretudo conhecem-se a si próprios; todos os elementos têm um eu próprio, têm um ser, são um ser próprio e distinto. Cada um nos SER encontra a chave certa para abrir a porta da mansão do futuro, da felicidade e da conquista; cada um tenta desfazer os antigos quadros pregados com pregos enferrujados na parede da alma; cada um sai da sua pálida estrada e vai para a luz irradiante do sol das novas perspectivas; cada um de nós nos SER encontramos, sobretudo, o nosso próprio eu e juntos alcançamos o nosso objectivo: produzir e alterar a realidade ao nosso redor.

SER – Sabedorias e Rituais. Na formação do grupo estávamos todos cheios de dúvidas em relação ao que ia ser dali para a frente, mas a sabedoria é mesmo isso: é ter dúvidas e desejar saber; é construir uma vida e torná-la o mais agradável e feliz possível; é saber o que fazer antes e o que fazer depois; é o segredo da felicidade e do sucesso. A sabedoria é eterna, mas não se transmite; é descoberta fazendo uma caminhada que ninguém pode fazer em nosso lugar e que ninguém nos pode evitar; e não basta adquiri-la, é preciso saber utilizá-la. Os Rituais são respostas às emoções pessoais, que nos unem num propósito para uma acção conjunta com o mesmo objectivo: produzir e alterar a realidade ao nosso redor e encontrar o nosso próprio eu, o nosso ser.


Elisabete - Coordenadora Grupo SER

Nenhum comentário: