quarta-feira, 10 de junho de 2009

PASEC, 2 anos “por um ideal diferente”


Ao fim de dois anos importa recordar a PASEC e toda a sua, ainda, curta história e presente.
A PASEC – Plataforma de Animadores Socioeducativos e Culturais, plataforma associativa não governamental tem como principais objectivos:
a) Promover a Animação SocioCultural e Educativa;
b) Fomentar a criação de grupos informais de crianças, adolescentes e jovens, privilegiando os contextos sociais desfavorecidos que promovam processos de desenvolvimento local nas suas comunidades;
c) Promover a Animação Comunitária nos locais onde a PASEC intervém directamente;
d) Promover o estudo, investigação e difusão das temáticas que dizem respeito à Animação SocioCultural e Educativa, cooperando, se para tal for necessário, com entidades públicas e privadas.
Com 2 anos feitos, a PASEC encontra a sua base histórica no Plataforma Juvenil Informal Cavaleiros, que operou no Complexo de Habitação Social das Lameiras, entre 1995 e 2006. Este grupo juntou dezenas de jovens oriundos de meios sociais desfavorecidos ao longo da sua história, sendo que alguns deles acabariam por se tornar Animadores SocioCulturais. Foi a partir deste pequeno grupo que nasce a PASEC, inicialmente denominada como JASEC – Jovens Animadores Socioeducativos e Culturais. Deste conjunto, ainda estão na PASEC Abraão Costa e Bernardo Miranda, actuais Presidente e Vice-Presidente da Direcção da organização.
Na sua génese a PASEC contou com o apoio da Câmara Municipal de Famalicão, da Associação de Moradores das Lameiras de Famalicão e da Casa do Povo de Briteiros de Guimarães, entidades que para além do apoio técnico cederam instalações fundamentais ao início de actividade da Plataforma, onde ainda hoje funcionam a Sede Social da PASEC e as Sedes Regionais de Famalicão e Guimarães.
Tendo como um dos seus principais a criação de grupos informais, a PASEC organizou-se inicialmente a partir de grupos informais de animadores de intervenção local regionais. Foram fundadores da PASEC o Grupo Informal SER, antiga Plataforma Juvenil Informal Cavaleiros e o Grupo Nova Fénix de Guimarães.
Inscrita no Registo Nacional de Associações Juvenis, a PASEC iniciou a sua actividade com 29 sócios, tendo hoje mais de 200. Assinalável é o facto de mais de 80% serem agentes educativos ou jovens em formação nas áreas da Educação ou Animação.
A PASEC viu aprovada em 2007, pela Agência para a Gestão do Programa Juventude em Acção, o seu primeiro grande projecto, o «Nova Fórmula», que assentou a sua acção na criação da primeira Rede Nacional de Grupos Informais Juvenis (com 21 grupos). A Rede privilegiou os grupos operantes em bairros sociais e zonas consideradas desfavorecidas do distrito de Braga (mais concretamente Guimarães e Famalicão), em cooperação com organizações espanholas e italianas.
Tendo como tema base as «Experiências Interculturais», os principais objectivos do projecto passavam por promover o protagonismo juvenil numa perspectiva intercultural potenciando os grupos em situação de risco com quem operamos em bairros sociais através de uma metodologia inerente à pedagogia participativa, própria da Animação SocioEducativa e Cultural, matriz base da associação. Actuamos em três domínios:
a) Formação de Animadores, o que permitiu potenciar novos grupos e fortalecer os existentes através de Worshop’s, Fóruns e Semanas de Formação específicas e publicação da obra “Animação SocioCultural e Protagonismo Juvenil”;
b) Formação e potenciação de grupos de crianças e jovens através das «Oficinas de Experiências Interculturais», do «Laboratório de Animações», de Campos de Formação, Trabalho e Férias, dos Grupos Juvenis de Intervenção Local (dedicados a jovens a partir dos 14 anos), e através da criação da Rede e com a campanha de sensibilização juvenil “Pelo diálogo intercultura”l;
c) Cooperação Internacional através da partilha de experiências com os nossos parceiros internacionais e sobretudo a partir do Campo de Formação Europeu “Triologia Intercultural” em Agosto de 2008, realizado simultâneamente em Portugal, Espanha e Itália.
Com estas iniciativas atingimos 507 crianças e jovens, 427 animadores e agentes educativos, 21 instituições de forma indirecta e mais de 200 indirectas através das obras pedagógicas publicadas. Com este projecto nasceu também a revista Animateca, hoje com uma tiragem de mais de 1000 exemplares, o Blog “Actualidade PASEC”, que recebeu até hoje mais de 31000 visitas e a Equipa Nacional de Multiplicadores, que passou a coordenar a Rede Nacional de Grupos Informais, estrutura que agrega os grupos PASEC e alguns grupos parceiros.
Depois do Projecto Nova Formula seguiram-se 3 novos projectos o que viria a dar uma dimensão nacional, europeia e internacional à PASEC, remetida até aqui só ao Norte de Portugal.
Primeiro surgiu o projecto Dimensão Cosmos, ainda hoje uma realidade (orientado pelo Grupo Informal SER), que partia de uma realidade muito concreta: jovens entre os 13 e os 25 anos, institucionalizados, que vivem em regime de internato, ou em contexto social de risco, os quais vivem à margem dos processos de participação juvenil. Pretendíamos por em marcha 4 objectivos centrais: promover o protagonismo juvenil do grupo alvo enquanto cidadãos europeus de pleno direito; fomentar processos de desenvolvimento local integrados e coerentes que surgissem como mais-valias e novos campos de oportunidade para os jovens desfavorecidos envolvidos directa e indirectamente no projecto; formar educadores, agentes educativos e voluntários através de um processo formativa que visava multiplicar os efeitos do projecto junto de novos públicos juvenis; discutir e reflectir o protagonismo juvenil na democracia no contexto europeu.
Criamos 8 Clubes Cosmos (grupos informais de crianças de adolescentes), um em cada instituição parceira, sobretudo Casas de Acolhimento. Estes são espaços onde os jovens estabeleceram uma orgânica interna própria (sistema de eleições, propostas de planos de acção). Foram e são também espaços de reflexão onde os jovens institucionalizados discutem os temas europeus através das Expressões, Jogo Dramático e Workshop’s Temáticos.
Realizamos um Curso de Formação de Educadores para a Inclusão em articulação com todos os países e parceiros para potenciar os Clubes Cosmos e a criação de novos, em instituições não abrangidas inicialmente. Ainda no âmbito do Dimensão Cosmos estamos ainda a trabalhar na criação de um Kit Pedagógico para a Inclusão como forma de amplificar e sensibilizar o maior número de agentes educativos possível, para além dos abrangidos pelo projecto. Realizamos encontros de trabalho e formação entre os países e organizações envolvidas (Bulgária, Hungria e Portugal) e iremos organizar em Agosto de 2009, em Portugal, a iniciativa “Escola Aberta- Os Jovens na Europa Inclusiva”, com a participação de todos os países e organizações parceiras. Atingimos, numa 1ª fase, uma população superior a 100 jovens institucionalizados e 50 agentes educativos (directos e indirectos), só em Portugal, e mais de 200 em situação de risco através das organizações parceiras. Numa fase mais adiantada, conseguimos chegar a mais 200. Na Bulgária e restantes parceiros (Hungria), atingimos uma população juvenil superior a 200 individuos. A evolução do projecto foi acompanhada da criação de um Blog (dimensão-cosmos.blogspot.com) e de uma Campanha de Sensibilização «Jovens Activos na Democracia».
Neste momento estão no terreno aqueles que são os dois maiores projectos da PASEC no momento e que irão durar até meados de 2011. O Projecto Nova Formula 2 (NF2) pretende dar continuidade ao Projecto Nova Formula, criando a primeira Rede Europeia de Grupos Informais de Jovens e Multiplicadores a partir da Rede Nacional já existente em Portugal. Tem como objectivos centrais: permitir ao jovens experimentar as práticas de Democracia Participativa a partir de práticas de Educação Não Formal; reflectir as temáticas do papel dos jovens na história da União Europeia (envolvendo também a classe política); as novas realidades interculturais; fomentar a educação para a Cidadania em meios juvenis desvaforecidos (provenientes de bairros sociais e zonas rurais desfavorecidas); estimular a participação democrática juvenil.
Para está a criar os “Democracy Action Labs”, que pretendem ser espaços geridos por grupos juvenis de intervenção local que de uma forma integrada e coordenada intervêem nas suas comunidades no contexto político e social. Serão espaços com base numa metodologia assente nos pressupostos da Democracia representativa: com um sistema de eleições próprio; com a criação de um plano de acção local (que dará origem a um plano nacional e europeu); com um “Laboratório de Jogos para Democracia” para atingir os públicos infantis; com a criação do mail e endereço msn para partilha de informação e debate online; com a implementação de Oficinas de Artes Circenses e de Rua e Oficinas de Animação Multimédia tendo como pano de fundo os temas integradores do projecto.
Iremos levar a cabo um plano de acção assente em 4 eixos:
- Plano de Formação de Animadores “Democracia Viva” para animadores e agentes educativos potenciadores dos “Democracy Action Labs”, de modo a dar corpo à Rede será levado a cabo um plano de formação itinerante de acordo com as temáticas do NF2
- Implantação da Rede Europeia através de um Plano de Cooperação Europeu com um Encontro em Itália em Agosto de 2009 e outro em Portugal em Agosto de 2010 com todos os parceiros e através da produção de um Guia “Experiências da Rede” em 3 línguas (português, italiano e inglês).
- Implementação dos Espaços “Democracy Action Labs” (DAL) às escalas nacionais tendo como base uma Equipa de Animadores afecta ao projecto e através das dinâmicas já assinaladas. Serão espaços abertos à comunidade e a base de todas as outras acções do projecto.
- Fóruns para a Participação Democrática Juvenil, onde os jovens discutirão com membros das classes políticas a realidade europeia e o papel dos jovens. Estes foruns serão complementados com uma Campanha para a “Participação Juvenil na Democracia” nas Escolas e Associações Juvenis.
A estimativa total de jovens atingir com todas acções superam os 1000 jovens (a partir dos 13 anos) e mais de 400 crianças, com especial destaque para Itália e Portugal.
A Rede Europeia começou a funcionar mais cedo do que se previa tendo sido formalizada em Maio de 2009 em Varese, Itália, tendo ficado a PASEC a coordená-la até 2011.
Por fim teve inicio em Abril de 2009 o projecto “Open Minds” numa parceria intercontinental entre Portugal, Espanha, Argentina e Cabo Verde. O Projecto “Open Minds” tem por objectivo final a criação da primeira Rede Internacional de grupos informais (fazendo a extensão da Rede Europeia já existente) na temática da diversidade cultural e educação não formal. Em Agosto de 2008 o projecto foi aprovado pela Agência Executiva para a Cultura, Audiovisual e Educação, sedeada em Bruxelas, no âmbito da sub-acção 3.2 – Cooperação com outros países do mundo. Os parceiros envolvidos: Agenda XXI (Rosario, Argentina), Centro de Juventude de São Vicente (Mindelo, Cabo Verde) e Consello da Xuventude da Galicia (Santiago de Compostela, Galiza) e PASEC (Vila Nova de Famalicão, Portugal).
Mais do que projectos a PASEC é hoje uma organização com mais de 20 grupos integrados nos distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Vila Real e Viseu com parcerias que vão do Minho ao Algarve.
É a EASE – Equipa de Acção SocioEducativa, nomeada pela Direcção, que gere o plano de acção da PASEC. Esta equipa pedagógica é a cúpula que orienta técnica e administrativamente os destinos da Plataforma.
A PASEC assumiu desde a sua origem a Simbologia Grupal como metodologia base de formação e acção, sendo que cada grupo informal formalmente integrado na PASEC a assume também como método.
Como actividades que definem a identidade da PASEC surgem: os Encontros Nacionais de Jovens Animadores, o último realizado em Famalicão em Abril deste ano com Animadores de todo o país; os Campos de Formação Europeus; o Torneio Cavaleiros, realizado todos os anos pela altura do aniversário do grupo que deu origem à Plataforma; a Feira de Jogos Intercultural, realizada todos os anos no segundo Domingo do mês de Junho; e os Campos de Formação e Reciclagem Grupais, realizados por todos os grupos PASEC no início de todos os anos lectivos e aproveitados para a admissão dos novos elementos.
A PASEC tem neste momento uma serie de protocolos de articulação, colaboração e prestação de serviços com diversas entidades públicas e privadas nos âmbitos da formação, realização de campos de férias e investigação social, nomeadamente nas áreas da Educação Não Formal e Animação SocioCultural.
Tendo como slogan “Por um ideal diferente”, a PASEC continua a crescer perspectivando a sua acção no tempo procurando novos caminhos e formas de intervenção, sempre com a Animação SocioEducatva e Cultural e todos os seus âmbitos como palco de actuação.

Nenhum comentário: