segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

PASEC junta jovens e decisores políticos no "combate à indiferença social" na AEJ 2011


"É através da participação e espírito crítico dos  jovens que as verdadeiras mudanças sociais se farão operar". Foi com esta ideia que a Presidente da PASEC, Elisabete Faria, reforçou o papel essencial dos jovens no combate às adversidades presentes durante a apresentação pública das conclusões da Assembleia Europeia Juvenil 2011 na passada Quinta-feira, dia 30 de Dezembro, na Casa das Artes em Vila Nova de Famalicão. 

Estiveram também presentes o Dr. Nuno Texier, adjunto do Sr. Secretário de Estado da Juventude, que reforçou o papel dos jovens na resposta à crise atual, o Vereador da Juventude do Município de Famalicão, Dr. Mário Passos, que apontou o trabalho da PASEC como exemplo local, nacional e europeu, o Diretor da Agência Nacional para a Gestão do Programa Juventude em Ação, Dr. Pompeu Martins, que enalteceu o projeto por detrás desta iniciativa, o Diretor do Instituto Português da Juventude - Região Norte, Dr. Vítor Dias, que definiu a Assembleia Europeia Juvenil 2011 como um processo real de animação e educação não formal, e também o deputado da Assembleia da República Jorge Paulo Oliveira bem como instituições parceiras. 

A AEJ 2011, organizada pela PASEC, teve lugar entre os dias 27 e 30 de Dezembro de 2011 com o tema "Os Jovens do Milénio: Desafios e Valores". A Assembleia Europeia Juvenil acontece em simultâneo em Portugal e Itália e juntou no nosso país, em Famalicão, mais de cinquenta jovens de todo o país que a partir dos objectivos do milénio discutiram as questões do quotidiano que a eles dizem respeito e propuseram medidas concretas consubstanciadas em planos de ação a desenvolver pós AEJ 2011.  

Entre as principais conclusões do Manifesto final ficou reforçado que a escola define os primeiros passos para um futuro utópico criado pela sociedade e que esta deverá promover a participação e o espírito crítico no indivíduo. Ao nível do desenvolvimento sustentável foi proposto, entre outras medidas, o melhoramento dos bairros degradados e investimento em habitações dignas e a preços comportáveis para as famílias mais pobres. Ao nível do combate à pobreza extrema foi defendido que é fundamental promover os programas de distribuição de refeições escolares e velar para que haja suficientes redes de segurança social para minimizar o impacto do abrandamento da economia mundial e da subida dos preços da energia e dos produtos alimentares junto dos mais desprotegidos. Ao nível da discussão das questões da igualdade de género foi reforçado que é urgente ratificar e aplicar a Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e as Convenções da OIT sobre Igualdade de Remuneração, a Discriminação, os Trabalhadores com Responsabilidades Familiares e a Protecção da Maternidade.

Outros dos objetivos deste evento foi aproximar os jovens dos órgãos de decisão política numa tentativa de combater "a indiferença social", nas palavras do Secretário Geral da PASEC, Abraão Costa. Estiveram também presentes jovens de vários cantos da Europa, nomeadamente de Itália, Rússia e França. 

A iniciativa está integrada no Projeto Manuscritos 2015, suportado pelo Programa Juventude em Ação da União Europeia Este projeto integra uma parceria transnacional que envolve 7 países: Polónia, Eslovénia, Turquia, Itália, Malta, Portugal e Roménia. 

Um comentário:

Anônimo disse...

excelente trabalho