sexta-feira, 15 de junho de 2012

Projeto Revolution - PASEC lança mais três grupos de intervenção local com mais de 30 jovens envolvidos



No âmbito do Projeto Revolution, apoiado pelo Programa Juventude em Ação da União Europeia, e num esforço de alargamento dos seus territórios de intervenção a PASEC lançou no terreno mais três grupos juvenis de intervenção local constituídos no seu todo por mais de 30 crianças, adolescentes e jovens. Os grupos em causa nasceram nas freguesias de Delães, Pedome e na cidade de Famalicão. O novo grupo de Delães é constituído por mais de 10 adolescentes e dá pelo nome de Exploradores. O grupo de Pedome dá pelo nome de Pequenos Mestres e é constituído por doze crianças entre os 7 e os 11 anos, dedicando a sua ação sobretudo à intervenção social através do Teatro. Por fim, o novo grupo a operar no ID.EIAS (escola Integral de Animação SocioCultural da PASEC) é constituído por oito jovens, a maior parte do Ensino Secundário, e dá pelo nome de Existência Neutra.

Este trabalho de expansão surge no seguimento do projecto Revolution, que junta Portugal, Itália, França e Polónia, propondo-se a refletir e fazer frente à crise política, económica e democrática europeia recordando e revivendo os grandes factos e lições históricas das grandes crises europeias do passado e as revoluções e processos democráticos que se lhe seguiram, fazendo sobressair o papel dos jovens em cada uma delas. Numa fase conturbada da construção europeia este projecto assume também como prioridade as novas formas de fazer Democracia, colocando os jovens no centro do processo de formação, concretização e decisão da Democracia Participativa enquanto enquanto projecto pedagógico emancipador e gerador de novas oportunidades, nomeadamente aos jovens com menos oportunidades.

Estes grupos funcionam de forma autónoma a partir da iniciativa "Demo Agents" como Espaços Demo Act. Por outras palavras funcionam em horário pós escolar e com uma estrutura muito flexível. cada um tem um coordenador e uma equipa que determina o seu próprio ritmo de trabalho tendo o Teatro, a Simbologia Grupal e a Expressão Dramatica como as metodologias base de interação grupal, mas sem descurar todas as outras que considerem necessárias e estejam dentro dos parâmetros da Pedagogia Participativa e da educação Não Formal. Cada grupo tem o seu próprio plano de ação tendo a intervenção política e social como pano de fundo seguindo formatos como: Campanha de sensibilização Multi-Formato (recorrendo a ferramentas web como facebook ou blog, na rádio, através de cartazes, sessões de esclarecimento com a presença de decisores políticos, etc) sobre Os Direitos e Deveres de Participação dos jovens no fenómeno político e democrático; Manifestações pacíficas juntos dos orgãos de decisão política locais e regionais sobre problemáticas locais que afetem directamente os jovens e os seus direitos de participação recorrendo ao suporte de encenações teatrais que envolvam diretamente o público; Foruns Intervenção política sobre as Novas formas de fazer Democracia através de mesas redondas com a presença de decisores políticos questionados directamente pela plateia juvenil e em paralelo com exposição de trabalhos alusiva ao tema realizados por toda a comunidade juvenil envolvida; Projetos artísticos de intervenção política de toda a ordem (grafitti, música, pintura, etc) que misturem o teatro com as outras formas de arte; Conferências de Imprensa junto da Imprensa local, regional e nacional sobre os temas já referidos ou sobre a posição do grupo juvenil em concreto sobre problemáticas locais que afetem directamente os jovens e os seus direitos de participação; Abaixo-assinado e posterior apresentação pública com o suporte de mini intervenções teatrais de propostas sobre uma tomada de posição do grupo juvenil em concreto sobre problemáticas locais que afetem directamente os jovens e os seus direitos de participação.

Nenhum comentário: