domingo, 1 de dezembro de 2013

“As pessoas não têm tempo para nossa falta de tempo” - Apresentação da obra "Tempo"


“As pessoas não têm tempo para a nossa falta de tempo” foi uma das citações do livro “Tempo: Os dias do Cavaleiro” que o autor, Abraão Costa, utilizou para traduzir o significado das histórias que o seu último livro trata. Este momento teve lugar na apresentação pública da obra na Casa das Artes de Famalicão, no passado dia 29 Novembro, pelas 21 horas, perante mais de centena e meia de amigos, familiares e público em geral.

A sessão abriu com dois momentos de encenação teatral da obra a que se seguiu a apresentação da mesma a cargo do Professor Fernando Ilídio ferreira, da Universidade do Minho. Este focou tratar-se de uma obra cheia de metáforas recorrendo a um imaginário épico que apela à transcendência de cada um. Fernando Ilídio Ferreira traduziu a obra como uma ferramenta de meditação, de momentos “de confronto entre o que somos e o que queremos ser” e de um “caminho feito de persistência, resiliência e relações de aprendizagem recíproca”. Para além destas analogias, Fernando Ilídio Ferreira focou ainda que este é livro fácil de ler, acessível a todos e que retrata bem as convicções do autor.

Após a apresentação da obra seguiram-se mais duas encenações sobre momentos da mesma e por fim a apresentação do autor a cargo da psicóloga Isabel Azevedo. Esta focou o imaginário do livro, os pontos fracos e fortes do autor e o “caminho simbólico que ambos trilharam juntos”.

Teve então lugar 20 minutos de “speech session” onde qualquer um dos presentes pode partilhar o que sentia e o que pensava sobre o autor e sobre o tema da obra. Interveio neste espaço o Vereador da Juventude do Município de Famalicão, Dr. Mário Passos, os pais do autor, amigos de longa data e alguns dos elementos do púbico que acorreram ao evento. Por fim, interveio o autor que retratou o percurso que o levou até à obra, explicou algumas das personagens e fez saber as motivações que o levaram a dar corpo à obra.

Por fim a sessão encerrou com mais uma encenação de parte da obra.

“Tempo: Os dias do Cavaleiro”, para além de uma obra de ficção é ao mesmo tempo uma ferramenta pedagógica passível de auxiliar dinâmicas de reflexão, expressão dramática, escrita criativa e momentos de introspeção feita de histórias dos jovens que integram os grupos PASEC, embora num ambiente de ficção alternativo. 

Esta primeira edição da obra faz reverter todos os fundos angariados para as intervenções que a PASEC tem hoje no terreno.

Por outro lado esta obra emerge na sequência do projeto Revolution, apoiado pelo Programa Juventude em Ação da União Europeia, que colocava a Expressão Dramática, Meditação e Expressão Corporal em forma de Simbologia Grupal como metodologia de inclusão social junto de públicos em situação de especial risco de exclusão. As histórias deste livro traduzem esta lógica, recorrendo a histórias reais traduzidas em universos simbólicos e metafóricos que se vêm transpostos para exercícios de reflexão, interação grupal e dramatização demonstrados através das encenações levadas a cabo durante a apresentação da obra.

Nenhum comentário: