domingo, 9 de julho de 2017

PASEC UNDERGROUND DÁ A CONHECER NOVAS FORMAS DE INCLUSÃO INTELIGENTE




Teve lugar entre os dias 25 de Junho e 9 de Julho de 2017 o Campo de Formação Europeu de Jovens Agentes Educativos do projeto Underground, apoiado pelo Programa Erasmus + da União Europeia e integrado na PASEC Underground. Foram mais de 15 dias de trabalho que envolveram mais de 30 jovens, eleitos pelos seus pares pelo seu perfil de liderança e mobilização. Os dias de trabalho tiveram lugar em Itália e depois prosseguiram nos países parceiros (Turquia, Portugal, Itália e Espanha).

O objetivo centrou-se na capacitação dos jovens agentes educativos envolvidos ao nível das novas formas de inclusão inteligentes que permitiram a estes mesmo jovens se emanciparem e serem eleitos para participarem nestas jornadas de trabalho internacionais. O Campo de Formação Europeu teve como nome “Survival Underground – The Real Main Actors”.

O projeto Underground pretende combater os fenómenos de extrema exclusão, iliteracia e marginalidade juvenis em contextos desfavorecidos em que parte da população vive abaixo do limiar de pobreza. Por outro lado pretende combater os fenómenos de subsidiodependência e constante dependência de organismos centralizados a que os jovens e suas comunidades estão sujeitas. Neste sentido está a criar o movimento juvenil Underground, um habitat virtual e social assente numa Plataforma Web diluída e complementada pelas redes sociais tradicionais que pôs em rede comunidades juvenis oriundas de Turquia, Portugal, Itália e Espanha transformados em Espaços de Inclusão Inteligente de Identidade Europeia.

Os principais dias de atividade foram dedicados a exercícios práticos sobre a importância dos estudos de caso. Foi ainda dando enfase ao estudo de modelos de inclusão inteligente. Seguiram-se trabalhos onde o prato forte foram os jogos de simulação e role playings (dinâmicas de representação de papeis) para teste de soluções pedagógicas para casos reais de jovens em risco. Os restantes dias assentaram numa incubadora de teste de implementação de um plano de inclusão inteligente tendo por base metodologias participativas orientadas para a Democracia Participativa . Todos os dias houve um momento de introspeção e reflexão grupal para partilha de frustrações pessoais, desafios que cada um pretendia superar e desenho do plano de autoavaliação pessoal. Os jovens participantes estão integrados em equinas de trabalho que agora os apoiarão na sua integração das dinâmicas do projeto e permitirão a estes serem também eles mediadores e facilitadores de outros jovens em situação de risco.

JOGOS DA DIFERENÇA 2017 FAZEM ECO AOS DIREITOS DOS JOVENS COM NECESSIDADES ESPECIAIS



Com mais de cento e cinquenta crianças, jovens e adultos envolvidos, na Casa das Ideias em Famalicão, teve lugar os Jogos da Diferença 2017. Tendo como tema de fundo “Direitos e Educação para a Diferença”, o evento pretendeu promover o protagonismo dos jovens vítimas de exclusão devido ao facto de serem diferentes, seja por terem necessidades especiais, seja pela sua religião, seja pelo facto de serem de etnia diferente. A edição deste ano teve a organização da PASEC, AFPAD com o apoio do Projeto Eurobairro do Programa Escolhas do Alto Comissariado para as Migrações. 

O evento começou com a apresentação da peça “Ismael e um destino incerto…” da Companhia de Teatro ADN (Artes Dramáticas do Nada) da PASEC, a que se seguiu a encenação “Sons de Guerra” da Companhia Percussão “2.90”, também da PASEC. Durante a abertura da atividade, o Secretário Geral da PASEC, Abraão Costa, recordou os cinco anos de Jogos da Diferença, a dimensão da iniciativa e os grandes objetivos que pretende atingir, reforçando que os Jogos da Diferença chegaram nos últimos 5 anos a mais de 1200 jovens, a maior parte deles jovens de risco. Na sua vez, o Presidente da Associação Famalicense de Proteção e Apoio à Deficiência (AFPAD), um dos parceiros do evento, Dr. Alberto Gonçalves, reforçou a importância deste tipo de ações no combate à exclusão e na afirmação dos direitos dos jovens com necessidades especiais. A Coordenadora do Programa Escolhas, Região Norte, Dra. Glória Carvalhais, salientou o projeto Eurobairro como uma das boas práticas a nível nacional de projetos ligados à inclusão inteligente. Por fim, a Dra. Céu Castro, em nome do Município de Famalicão, incentivou as organizações envolvidas a manter a sua dinâmica e capacidade de intervenção e salientou o exemplo da PASEC enquanto instituição que incentiva e despoleta a dinâmica local juvenil.

Os Jogos da Diferença para além da componente artística e sociocultural contou com uma competição de sete jogos que colocaram em interação equipas que incluíam cidadãos portadores de deficiência, jovens de várias etnias, encarregados de educação e animadores. O principal fator de avaliação foi a qualidade de participação das equipas envolvidas. Todos os envolvidos foram obrigados a experimentar através do jogo as dificuldades porque passa um jovem portador de deficiência, a discriminação de que é vítima alguém de uma religião ou etnia diferente, entre outras situações.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

PASEC EM PROJETOS DE DIÁLOGO INTERCULTURAL NO VIETNAME E CAMBOJA





Uma delegação da PASEC composta pelos Animadores Abraão Costa, Sofia Ferreira e Patrícia Ribeiro esteve no Vietname e Camboja entre os dias 31 de Abril e 13 de Maio juntamente com outras delegações sul americanas (da Colômbia e Argentina) e uma delegação espanhola no âmbito do projeto “Origins”, um projeto internacional de diálogo intercultural no âmbito da Rede Internacional de Grupos Informais PASEC In Group e Clube UNESCO para a Diferença Intercultural, presidido pela PASEC.

O projeto “Origins” centrasse no conhecimento e estabelecimento de contactos e parcerias com associações comunitárias que operam em locais ou territórios Património da Humanidade distinguidos pela UNESCO. O projeto tenta demonstrar como o facto de estes territórios estarem classificados como Património da Humanidade contribuiu para que fossem gerados processos de desenvolvimento local capazes de tirar da pobreza milhões de pessoas ao mesmo tempo que foi possível ter em conta a proteção ambiental e a preservação do património cultural e ecológico para que as futuras gerações também possam usufruir destes mesmos territórios.

Os primeiros 10 dias foram passados no Vietname onde foi possível estar em contacto com as comunidades de Hue, Hoi An, Dan Ang e nas cidades de Ha Noi e Ho Chin Minh, cada qual com quase dez milhões de habitantes. Foi possível, para além das interações com as associações locais, com os seus projetos e a visita aos locais Património da Humanidade, conhecer a brutal realidade da Guerra do Vietname que produziu mais de 3 milhões de mortos.

Depois a delegação arrancou para Siem Riep, no Cambodja, onde visitou vários projetos socias contra a extrema exclusão que usam o ensino profissional das antigas formas de artesanato local e artes locais como forma de capacitação dos jovens locais, mais de 80% deles analfabetos.

O projeto terá agora lugar em 2018 no Médio Oriente e em 2019 na China.

SECRETÁRIA DE ESTADO DA IGUALDADE ELOGIA OS RESULTADOS DO PROJETO EUROBAIRRO DA PASEC





Este projeto representa “o caminho para o sucesso, pois para além de promover a integração das crianças e jovens, tem uma atenção muito especial à promoção da educação e ao trabalho com as crianças para que tenham sucesso escolar e, essa é a chave para sair da pobreza e da exclusão social independentemente de onde se nasce e de quem se é”. Foi desta forma que a secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Catarina Marcelino, definiu o projeto Eurobairro E6G, promovido por um consórcio liderado pelo Município de Famalicão e a PASEC - Plataforma de Animadores Socioeducativos e Culturais, este domingo, na Urbanização das Lameiras. 

A secretária de Estado e o Alto-Comissário para as Migrações, Pedro Calado, assistiram à dinamização da atividade “Jam session- Percussão e Dança” e mostraram-se muito satisfeitos com o sucesso do projeto. “Levo daqui uma boa imagem, muito positiva sobre este projeto”, salientou a responsável governamental, “muito bem impressionada” com Famalicão.
A cerimónia abrilhantada pela participação de muitas crianças e jovens, contou com as presenças da vereadora da Família, Sofia Fernandes, do vereador da Educação, Leonel Rocha, e do responsável da Pasec, Abraão Costa.

Para Sofia Fernandes “Vila Nova de Famalicão é um exemplo na área da inclusão e termos entre nós a Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade e o Alto-Comissário para as Migrações é um sinal de que o trabalho está a ser bem desenvolvido.” “O Eurobairro é um projeto trabalhado diariamente, com os jovens a aderirem e a afirmarem a igualdade cada vez mais”, acrescentou.

Por sua vez, a coordenadora do projeto Tânia oliveira, explicou que o Eurobairro “tem evoluído muito, inicialmente a autarquia já desenvolvia algum trabalho de integração aqui nas Lameiras e no bairro da Cal, mas este projeto veio dar uma bolsa de oportunidades muito maior a estas crianças e a muitas outras”. “Com este projeto conseguimos que mais participantes aderissem às atividades, nomeadamente à inclusão digital, ao desporto, à dança e à percussão”, referiu.

O programa chega agora também às crianças e jovens de “Meães e das Bétulas, o que significa novas oportunidades para quem não tinha intervenção”. A responsável explicou ainda que “os técnicos acompanham os participantes na escola, família e comunidade envolvendo ainda os participantes mais velhos com os mais novos, num sistema de mentoria e tutoria e o feedback tem sido muito positivo”. Refira-se que projeto Eurobairro, apoiado pelo Programa Escolhas e integrado no Alto Comissariado das Migrações, tem como principal objetivo combater os fenómenos de extrema exclusão, iliteracia e marginalidade juvenis em contexto de complexos de Habitação Social. Trata-se de um programa muito vasto, que atua em quatro territórios de habitação social: Lameiras, Bétulas, Cal e Acampamento de Meães, envolvendo cerca de 300 crianças e jovens, com idades entre os 6 aos 30 anos, na sua maior parte vítimas do insucesso escolar.

ANIMA 2017 DA PASEC INTERPELA JOVENS A “MUDAR O SEU HABITAT”




A PASEC abriu o ANIMA 2017 interpelando os jovens a “Mudar o seu Habitat”. Levado ao terreno através do projeto Habitat, apoiado pelo Programa Erasmus +, a abertura aconteceu na Escola Secundária Camilo Castelo Branco em Vila Nova de Famalicão, no dia 4 de Abril.

A abertura contou com a presença do Diretor do Programa Erasmus +, Dr. Pedro Soares, que lembrou que passa “pela capacidade que cada um tem para sair da sua zona de conforto a verdadeira mudança protagonizada pelos jovens”. Também estiveram presentes o Diretor do Instituto Português do Desporto e Juventude, Dr. Vítor Dias, que acentuou que o “ANIMA é uma das iniciativas que traduz o verdadeiro protagonismo juvenil” e ainda a Vereadora da Juventude do Município de Famalicão, Dra. Sofia Fernandes e o Vereador da Educação, Dr. Leonel Rocha.

Esta primeira sessão contou com a edição 2017 do concurso “Dá-me o teu plano de combate…”, onde centenas de jovens tiveram a oportunidade de propor as suas ideias de projeto.

O ANIMA prossegue pelo centro do país, mais concretamente em Coimbra, Lousã e Piódão.

Este ano o ANIMA centra a sua ação no tema “Muda o Teu Habitat…” através do projeto Habitat - The Symbolic Alternative, dando forma ao conceito de Educação Não Formal Intergeracional como pedagogia alternativa de inclusão social para jovens com menos oportunidades. Por outro lado utiliza como referência a Simbologia Grupal como metodologia participativa não formal para criar e desenvolver soluções pedagógicas alternativas para a integração e promoção de processos de desenvolvimento psicossocial junto de jovens vítimas de bullying, com repetidas retenções devido a situações de insucesso escolar e provenientes de famílias desestruturadas

Outro dos objetivos do ANIMA 2017 deste ano, através do projeto Habitat, pretende ser promover a coesão social intergeracional nas regiões em que o projeto vai ser implementado através de estratégias pedagógicas diferenciadas, centradas nas realidade concretas. O projeto chega este ano a largos milhares de pessoas em mais de 30 dias de ações culturais e sociais.

sábado, 1 de abril de 2017

PASEC LANÇA PROJETOS COMUNITÁRIOS NA CROÁCIA



A PASEC esteve na Croácia, em Zadar, num Campo de Trabalho Internacional no âmbito do ANIMA 2017 – Encontro Internacional de Animação Sociocultural e integrado no Projeto In Group, apoiado pela União Europeia através do Programa Erasmus +.
Esta iniciativa, que envolveu mais de três dezenas de profissionais da Animação Sociocultural e Juventude, permitiu lançar 9 projetos de intervenção e ação comunitária na Croácia e que terão repercussão também em Portugal.

A ação central deste simpósio internacional passou por promover um novo modelo de Pedagogia Participativa e Colaborativa como forma de capacitar para a participação cidadã os jovens trabalhadores em situação de precaridade e jovens desempregados de longa duração que, devido à desregulação do mercado de trabalho, estão completamente afastados das plataforma de participação e envolvimento juvenil no campo político, social e comunitário.

Por outro lado pretendeu capacitar os Técnicos de Juventude e Agentes Educativos que trabalham com estes jovens ao nível deste novo modelo pedagógico, o primeiro modelo pedagógico de envolvimento juvenil centrado nos indicadores FIB (Felicidade Interna Bruta) tendo como ponto de partida a Quarta Revolução Industrial.

A edição deste ano do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, teve como tema central a chamada "Quarta Revolução Industrial". Esta realidade, que já começamos a experimentar no dia-a-dia, significa uma economia com forte presença de tecnologias digitais, mobilidade e conectividade de pessoas, na qual as diferenças entre homens e máquinas se dissolvem e cujo valor central é a informação.

Assim foi lançada uma proposta de um novo modelo de inclusão e envolvimento juvenil que articula e faz a ponte entre os conceitos de Economia e Comunidade, assente em processos promotores de uma participação juvenil orientada para emancipação, cidadania e combate à exclusão por via da desregulação do mercado laboral. Tudo isto através do trabalho em rede assente na estrutura de grupos informais juvenis de intervenção local e redes de parceria promotoras de atitudes amigas do emprego.

SECRETÁRIO DE ESTADO DO DESPORTO E JUVENTUDE VISITA A PASEC




O Secretário de Estado do Desporto e Juventude visitou a PASEC, mais concretamente o seu espaço sede, a Casa das Ideias, no passado dia 27 de Março de manhã.

O encontro serviu para conhecer um pouco mais da realidade da PASEC, dos seus jovens e projetos ao nível nacional e internacional. Nas palavras do Secretário de Estado do Desporto e Juventude, Dr. João Rebelo, este ficou “maravilhado” pela forma como havia sido recebido e que “uma coisa é o que ouvimos falar e ler sobre a PASEC, outra coisa é sentir a realidade”.

João Rebelo elogiou a PASEC pelo seu testemunho no combate à exclusão social e na promoção do protagonismo juvenil e anunciou que o Programa de Apoio às Associações Juvenis de 2017 cumprirá os prazos legais, ao contrário do que havia acontecido em anos anteriores. Salientou que é uma das organizações que mais destaca no Associativismo Juvenil em Portugal não só pela variedade e competência de respostas sociais que apresenta mas sobretudo pela inovação em que tem pautado a sua ação.

Por sua vez a Vereadora da Juventude do Município de Famalicão, Dra. Sofia Fernandes, apontou a PASEC como exemplo ao nível dos projetos de empreendedorismo social e na capacitação das franjas mais debilitadas da população como são as minorias ou os cidadãos com necessidades especiais.

A Presidente da PASEC, Susana Rocha, agradeceu a visita dos presentes e sobretudo o trabalho que tem vindo a ser feito pela Federação Nacional de Associações Juvenis e pela Federação de Associações Juvenis de Braga na defesa do associativismo juvenil e da participação dos jovens.

A sessão começou com a atuação da Companhia de Dança e Expressão Corporal da PASEC “Arena” e seguiu-se com uma conversa entre o Secretário de Estado da Juventude e dezenas de jovens da PASEC, que partilharam o seu testemunho real sobre as vivências que têm no seio da organização e as atividades que desenvolvem.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

PASEC distinguida a nível europeu e nacional





A PASEC recebeu na passada sexta-feira, dia 24 de Fevereiro, a visita do Diretor do Programa Erasmus + Juventude em Ação, Dr. Pedro Soares, do Diretor Adjunto do Programa Erasmus + Juventude em Ação, Dr. Pedro Reis, do novo Diretor do Instituto Português do Desporto e Juventude, Dr. Vítor Dias e do Vereador da Educação e Conhecimento do Município de Famalicão, Dr. Leonel Rocha, numa iniciativa organizada pelo Programa Erasmus + da União Europeia que serviu para apresentar a PASEC como uma das organizações que mais destacou ao nível nacional e europeu pela qualidade dos projetos desenvolvidos, por ter sido considerada projeto inspirador da União Europeia em 2015 e 2016 e pelas avaliações efetuadas pelas várias agências europeias que destacam a PASEC como promotora de boas práticas em várias domínios, nomeadamente nas áreas da Inclusão Inteligente, Capacitação e Educação Não Formal e ainda na área da inovação social.

O Diretor do Programa Erasmus +, Dr. Pedro Soares fez questão de referir que acompanha o trabalho da PASEC nos últimos anos e que sucessivamente, avaliação após avaliação, a PASEC é capaz de se superar e surpreender com novos projetos vocacionados sobretudo para jovens com menos oportunidades.

O novo Diretor do IPDJ, Dr. Vítor Dias, referiu que não o surpreende o nível a que a PASEC chegou, porque acompanha a organização à quase 10 anos e refere que sempre se souberam antecipar aos problemas e apresentar soluções inovadoras para os principais problemas das comunidades juvenis com que operam. Salientou a PASEC como um laboratório de projetos de inovação social que tem possibilitado o nascimento de novas organizações juvenis e que tem ajudado a formar centenas de jovens.

Por sua vez o Vereador da Educação e Conhecimento do Município de Famalicão, Dr. Leonel Rocha, salientou a sinergia e parceria que o Município mantém com todo o tecido associativo, nomeadamente com a PASEC. Referiu o papel da PASEC no trabalho com os jovens em maior risco de exclusão.

A finalizar, o Secretário Geral da PASEC, Abraão Costa, agradeceu o reconhecimento público das organizações presentes e em nome da Direção da organização assinalou que espera que a PASEC possa continuar a estar à altura das responsabilidades que desemenda atualmente.



A acompanhar a comitiva esteve uma equipa de reportagem que está a registar algumas das melhoras boas práticas do Erasmus + em Portugal. Durante a visita institucional atuaram a Companhia de Percussão da PASEC, 2.90, a Companhia de Teatro da PASEC ADN e a Companhia de Expressão Corporal e de Dança da organização, Arena.

PASEC apresenta Cidades Amigas da Juventude



O projeto ADN da PASEC, que assentou numa parceria transnacional entre Portugal, Turquia, Cabo Verde e Itália, apoiado pelo Programa Erasmus + da União Europeia chegou ao fim com a apresentação dos resultados da iniciativa Cidade Amigas da Juventude – Youth Friendly City.

Após o trabalho de investigação-ação levado a cabo nos últimos 24 meses, a equipa internacional de coordenação do projeto decidiu atribuir o estatuto de Cidades Amigas da Juventude às cidades de Cascais e Santo Tirso em Portugal, Praia e São Filipe em Cabo Verde, Varese em Itália e às cidades de Kayseri e Talas na Turquia.

O conceito de Youth Friendly City não era novo, mas um que assentasse na premissa do grau de envolvimento dos jovens nos processos de decisão das políticas de juventude era diferente. Centrando a problemática da participação no contexto e âmbitos juvenis, o conceito de Cidade Amiga da Juventude pretendia levar a cabo um estudo para perceber em que âmbitos e formatos enquadramos a participação juvenil. Ela é tão vasta e multiforme que, objetivamente, não lhe é aplicável qualquer tipo de fórmula universal.

Assim, o documento integrador final da iniciativa Cidade Amigas da Juventude define estas como territórios que de vários formas permitem às suas comunidades juvenis a participação efetiva na definição de parte importante das politicas e ações locais que de alguma forma determinam a sua vida. Assim foram detetadas quatro formas participação concretos dos jovens ao nível dos seus territórios de pertença, que estiveram na base dos resultados finais do projeto:

– a participação económica – relacionada com o emprego, trabalho em geral e com o desenvolvimento económico, através de intervenções dirigidas para a eliminação da pobreza, para a construção de uma situação económica mais estável em sociedade, numa região, para outros jovens ou grupos;

- a participação política – relacionada com as autoridades e governos, política pública, exercendo poder, a influência na distribuição de recursos a níveis diferentes;

– a participação social – relacionada com o envolvimento na vida de uma comunidade local, gerindo estruturas, coletividades e dinâmicas locais suscetíveis de promoverem processos de desenvolvimento local e social;

– a participação cultural – relacionada com as diferentes formas de arte e expressão (artes visuais, música, filme, dança, teatro, entre outras).



O projeto ADN envolveu nos últimos 3 anos milhares de jovens e agentes educativos e vê a sua continuidade assegurada através da criação da PASEC ADN.

domingo, 1 de janeiro de 2017

“Pensar Global, Agir Local, Fazer Diferente” são o a principal ideia da AIJ 2016





Pensar Global, Agir Local, Fazer Diferente” são a principal ideia a reter do documento final aprovado por todos os delegados jovens eleitos para a Assembleia Internacional Juvenil 2016, que tem lugar em Famalicão e Alfeizerão.

Foram eleitos 40 delegados que durante 11 dias trabalharam e refletiram sobre o papel dos jovens enquanto protagonistas e futuros atores dos processos de implementação dos novos 17 objetivos do desenvolvimento sustentável, a atingir até 2030.

O documento refere que 2015 foi uma oportunidade histórica e sem precedentes para reunir todos países e a população global e decidir sobre novos caminhos, melhorando a vida das pessoas em todo o globo. O mesmo refere que os países que compõem as Nações Unidas tiveram a oportunidade de adotar uma nova agenda de desenvolvimento sustentável e chegar a um acordo global sobre as mudanças climáticas. Das ações tomadas em 2015 resultaram nos novos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS), que se baseiam nos oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

Os jovens reunidos na AIJ 2016, em representação dos seus grupos de trabalho, acentuaram a importância dos novos objetivos do desenvolvimento sustentável enquanto documento orientador a nível global, considerando que são ambiciosos, mas concretizáveis se pensados e forma global, embora aplicados a cada contexto respeitando as suas especificidades regionais e locais. No entanto acreditam que o processo de operacionalização tem de ser diferente, envolvendo de forma direta e concreta as populações através de programas de envolvimento social, de disseminação de resultados e troca de boas práticas. 

O documento final põe uma enfase especial no objetivo da aprendizagem ao longo da vida e no objetivo que determina um maior contributo da comunidade mundial para a sustentabilidade das atividades económicas e ambientais. Um claro investimento na sustentabilidade da atividade humana levará a mais emprego digno, e, mais importante, guardará essa possibilidade para as gerações futuras. Para terminar acrescenta que, apesar do objetivo 16 mencionar a inclusão, o grupo de delegados manifestou descontentamento pelo facto do fenómeno dos refugiados de guerra e o maior movimento migratório desde a II Guerra Mundial não estar mencionado. A AIJ 2016 – NODM 2030 foi apoiado pelo Programa Erasmus + da União Europeia e resultou de uma parceria de 5 países parceiros (Portugal, Itália, Polónia, Espanha e Brasil) e quatro países observadores, tendo conseguido envolver mais de duas mil e cem pessoas em mais de trinta iniciativas culturais e de disseminação. Ao longo deste processo foram eleitos 40 delegados que refletiram e aprovaram o documento com as conclusões finais.