domingo, 9 de julho de 2017

PASEC UNDERGROUND DÁ A CONHECER NOVAS FORMAS DE INCLUSÃO INTELIGENTE




Teve lugar entre os dias 25 de Junho e 9 de Julho de 2017 o Campo de Formação Europeu de Jovens Agentes Educativos do projeto Underground, apoiado pelo Programa Erasmus + da União Europeia e integrado na PASEC Underground. Foram mais de 15 dias de trabalho que envolveram mais de 30 jovens, eleitos pelos seus pares pelo seu perfil de liderança e mobilização. Os dias de trabalho tiveram lugar em Itália e depois prosseguiram nos países parceiros (Turquia, Portugal, Itália e Espanha).

O objetivo centrou-se na capacitação dos jovens agentes educativos envolvidos ao nível das novas formas de inclusão inteligentes que permitiram a estes mesmo jovens se emanciparem e serem eleitos para participarem nestas jornadas de trabalho internacionais. O Campo de Formação Europeu teve como nome “Survival Underground – The Real Main Actors”.

O projeto Underground pretende combater os fenómenos de extrema exclusão, iliteracia e marginalidade juvenis em contextos desfavorecidos em que parte da população vive abaixo do limiar de pobreza. Por outro lado pretende combater os fenómenos de subsidiodependência e constante dependência de organismos centralizados a que os jovens e suas comunidades estão sujeitas. Neste sentido está a criar o movimento juvenil Underground, um habitat virtual e social assente numa Plataforma Web diluída e complementada pelas redes sociais tradicionais que pôs em rede comunidades juvenis oriundas de Turquia, Portugal, Itália e Espanha transformados em Espaços de Inclusão Inteligente de Identidade Europeia.

Os principais dias de atividade foram dedicados a exercícios práticos sobre a importância dos estudos de caso. Foi ainda dando enfase ao estudo de modelos de inclusão inteligente. Seguiram-se trabalhos onde o prato forte foram os jogos de simulação e role playings (dinâmicas de representação de papeis) para teste de soluções pedagógicas para casos reais de jovens em risco. Os restantes dias assentaram numa incubadora de teste de implementação de um plano de inclusão inteligente tendo por base metodologias participativas orientadas para a Democracia Participativa . Todos os dias houve um momento de introspeção e reflexão grupal para partilha de frustrações pessoais, desafios que cada um pretendia superar e desenho do plano de autoavaliação pessoal. Os jovens participantes estão integrados em equinas de trabalho que agora os apoiarão na sua integração das dinâmicas do projeto e permitirão a estes serem também eles mediadores e facilitadores de outros jovens em situação de risco.

JOGOS DA DIFERENÇA 2017 FAZEM ECO AOS DIREITOS DOS JOVENS COM NECESSIDADES ESPECIAIS



Com mais de cento e cinquenta crianças, jovens e adultos envolvidos, na Casa das Ideias em Famalicão, teve lugar os Jogos da Diferença 2017. Tendo como tema de fundo “Direitos e Educação para a Diferença”, o evento pretendeu promover o protagonismo dos jovens vítimas de exclusão devido ao facto de serem diferentes, seja por terem necessidades especiais, seja pela sua religião, seja pelo facto de serem de etnia diferente. A edição deste ano teve a organização da PASEC, AFPAD com o apoio do Projeto Eurobairro do Programa Escolhas do Alto Comissariado para as Migrações. 

O evento começou com a apresentação da peça “Ismael e um destino incerto…” da Companhia de Teatro ADN (Artes Dramáticas do Nada) da PASEC, a que se seguiu a encenação “Sons de Guerra” da Companhia Percussão “2.90”, também da PASEC. Durante a abertura da atividade, o Secretário Geral da PASEC, Abraão Costa, recordou os cinco anos de Jogos da Diferença, a dimensão da iniciativa e os grandes objetivos que pretende atingir, reforçando que os Jogos da Diferença chegaram nos últimos 5 anos a mais de 1200 jovens, a maior parte deles jovens de risco. Na sua vez, o Presidente da Associação Famalicense de Proteção e Apoio à Deficiência (AFPAD), um dos parceiros do evento, Dr. Alberto Gonçalves, reforçou a importância deste tipo de ações no combate à exclusão e na afirmação dos direitos dos jovens com necessidades especiais. A Coordenadora do Programa Escolhas, Região Norte, Dra. Glória Carvalhais, salientou o projeto Eurobairro como uma das boas práticas a nível nacional de projetos ligados à inclusão inteligente. Por fim, a Dra. Céu Castro, em nome do Município de Famalicão, incentivou as organizações envolvidas a manter a sua dinâmica e capacidade de intervenção e salientou o exemplo da PASEC enquanto instituição que incentiva e despoleta a dinâmica local juvenil.

Os Jogos da Diferença para além da componente artística e sociocultural contou com uma competição de sete jogos que colocaram em interação equipas que incluíam cidadãos portadores de deficiência, jovens de várias etnias, encarregados de educação e animadores. O principal fator de avaliação foi a qualidade de participação das equipas envolvidas. Todos os envolvidos foram obrigados a experimentar através do jogo as dificuldades porque passa um jovem portador de deficiência, a discriminação de que é vítima alguém de uma religião ou etnia diferente, entre outras situações.