domingo, 31 de março de 2019

ANIMA 2019 AVANÇA COM A REDE DE CIDADES JOVENS INTELIGENTES E ENVOLVE MAIS DE 3000 PARTICIPANTES

Momento do Concurso Dame o Teu plano de Combate

O ANIMA 2019, Encontro Internacional de Animação Sociocultural, avança com toda a força e este ano chegará a mais de 3000 participantes com todas as suas iniciativas. Com edições no Luxemburgo, Itália e Portugal, o ANIMA 2019 tem como tema central o “Ideário da Multiplicação”.

Entre outras iniciativas o certame prevê várias semanas de formação de campo em Itália (Varese) e Portugal (Évora e Terra dos Bouro) que têm por base a discussão, reflexão disseminação do conceito da Cidade Jovem Inteligente. Com produto final o ANIMA 2019, apoiado pelo Programa Erasmus + através do Projeto Radar pretende dar corpo à primeira Rede Transnacional de Territórios Youth Smart City (Cidades Jovens Inteligentes) 

O projeto Radar centra o seu objetivo central na criação primeira Rede Transnacional de Cidades Jovens Inteligentes, territórios que envolvem todos jovens, nomeadamente os em especial risco de exclusão (jovens com deficiências, minorias, refugiados e jovens NEET), nos principais processos de decisão relativos às políticas de juventude que afetam diretamente a sua vida. São territórios que entendem a participação real e efetiva dos jovens de risco nas dinâmicas sociais como forma de combater os flagelos de que são alvo. O projeto define como prioridades, o teste e implementação de metodologias inovadoras de participação social que permitam aos jovens com poucas oportunidades reais oportunidades de participação, ação e decisão.

Para além desta marca o ANIMA 2019 prevê o Concurso Internacional “Dá-me o teu plano de Combate 2019…”, em que mais de 70 grupos juvenis, com mais de 800 jovens envolvidos desenvolveram 73 ideias de projeto. O concurso deste ano dá voz à obra de personalidades multiplicadoras esquecidas. Já tiveram lugar as 3 primeiras eliminatórias nas Escolas Don Sancho I, INA e Camilo Castelo Branco. A final é no dia 5 Abril, na Casa de Camilo Castelo Branco em Ceide, Famalicão.

Para além desta iniciativa têm lugar mais de uma dezenas de espetáculos, vários lançamentos de livros, exposições, Workshops e Master Class com alguns dos maiores especialistas nas áreas da Animação Sociocultural e Educação Não Formal. O programa deste ano chega a 8 territórios, 3 países e mais de 3000 participantes diretos.

PASEC DE BRAÇO DADO COM O CORPO EUROPEU DE SOLIDARIEDADE

Equipa PASEC envolvida no Corpo Europeu de Solidariedade

A PASEC é uma vez mais uma das organizações portuguesas pioneiras no lançamento dos novos programas europeus que pretendem promover a coesão social a nível internacional. Com o lançamento do novo Programa Corpo Europeu da Solidariedade, a PASEC foi das primeiras organizações nacionais a receber o Selo de Qualidade do Corpo Europeu de Solidariedade (CES) e poder assim promover projetos europeus CES no âmbito do Voluntariado, Formação, Emprego e Solidariedade.

Assim já em 2019 a PASEC começou a desenvolver 3 projetos europeus CES no âmbito da Solidariedade, Emprego e Formação que irão chegar mais de 600 jovens portugueses.

O primeiro deles é o projeto Underground All In que pretende combater os fenómenos de extrema exclusão, iliteracia e marginalidade juvenis em contexto de bairro social. Segundo as palavras da Presidente da PASEC, Sara Gomes: “Queremos auxiliar na transformação os bairros sociais envolvidos. Queremos que estas comunidades valorizem e potenciam a sua dimensão intercultural, ecológica, intergeracional e social como fontes de oportunidades de integração e afirmação tendo por base os princípios fundadores da União Europeia do respeito pela dignidade humana, da liberdade, da democracia, da igualdade e respeito pelos direitos do Homem”.

No âmbito da Formação e Emprego já está no terreno o projeto ADN Pro que visa promover a capacitação e protagonismo de jovens e adultos em risco de extrema exclusão que habitam nas comunidades mais pobres do Vale do Ave. O ADN Pro visa dar resposta a grupos vulneráveis da através da criação do Banco de Soluções de Inovação Social. Este Banco será um centro de recursos humanos, logísticos e materiais assente na disponibilização de gestores sociais e soluções de inovação social para grupos em extrema exclusão que permitam a sua inclusão, capacitação e protagonismo sociais.

No âmbito da Solidariedade surge o projeto Advantage Generation, dedicado à área da Deficiência. Este projeto pretende promover o protagonismo do jovem com necessidades especiais (jovens portadores de deficiência, jovens com necessidades educativas especiais e jovens com deficiência social) através da promoção de estratégias pedagógicas, comunicacionais e estruturais inovadoras e flexíveis, em que um grupo de jovens voluntários assume preponderância no papel de jovens gestores sociais voluntários.

No total serão envolvidos entre 2019 e 2020 mais de 600 jovens em todas as ações de capacitação dos projetos e criados 3 postos de trabalho diretos.

PASEC HABITAT ENTREGA PRÉMIOS DE MÉRITO E EXCELÊNCIA


Alunos que receberam prémios de mérito e excelência

O Escola de Adultos PASEC Habitat realizou a 25 de Janeiro a Gala de Entrega de Prémios de Mérito e Excelência de 2019, relativa ao ano letivo anterior. Foram cerca de três dezenas os alunos premiados. Foram destacados os alunos dos núcleos da União de Freguesias de S. Tiago de Antas e Abade de Vermoim, Delães, União de Freguesia de Ruivães e Novais, Famalicão, Complexo Habitacional das Lameiras, entre outros. 

Durante a noite os alunos poderam partilhar as suas experiências e aprendizagens, bem como ver reconhecido o seu esforço ao longo do ano. Foram vários os testemunhos dos alunos sobre a sua participação nas atividades da escola, juntamente com o testemunho dos orientadores educativos que dinamizam as diferentes áreas e ainda da Presidente da PASEC, Sara Gomes. 

Entre os depoimentos mais emocionados destacam-se António Castro, residente em Delães, que salientou: “Já lá vão 4 anos desde que frequento as aulas de informática em Delães e nunca me arrependi de o ter feito." Comentou ainda que "através delas adquiri novos conhecimentos que têm sido úteis, tanto culturalmente, como a nível pessoal e prática". A Presidente da PASEC, por sua vez deixou ficar algumas palavras de agradecimento aos alunos e aos orientadores educativos: “É um privilégio podermos trabalhar com vocês diariamente e em conjunto aprendermos tanto. Obrigada por continuarem a sonhar connosco…”. 

Está foi mais uma edição da Gala da PASEC Habitat, onde se veem representados todos os Núcleos integrantes deste Projeto, onde prevaleceu a boa disposição, o convívio e a vontade de continuar a aprender. 

A Escola Habitat envolve semanalmente mais de 150 adultos e seniores em várias áreas de aprendizagem, desde a Informática, Línguas Estrangeiras, Meditação, Artes plásticas e Simbologia grupal que tem como objetivos promover o protagonismo dos cidadãos adultos de forma a desempenharem um papel ativo na sua comunidade, família e redes de proximidade. A PASEC vê atualmente a sua rede de intervenção alargada dadas as parcerias com várias juntas de freguesias e Instituições Particulares de Solidariedade Social. No ano de 2019, a Escola de Adultos Habitat abriu novos núcleos nas freguesias de Pedome, Gavião e Vermoim com um leque de áreas de aprendizagens que vão desde as Línguas Estrangeiras, à Informática e Terapias Alternativas.

“PODES ATÉ ADORMECER COM IDEIAS, MAS ACORDA COM ATITUDES…” - MENSAGEM DEIXADA NO ESPETÁCULO ENCERRAMENTO DA ASSEMBLEIA INTERNACIONAL JUVENIL

Momento do Espetáculo A Essência de calcular o essencial 3

“Podes até adormecer com ideias, mas acorda com atitudes…”, foi esta a mensagem deixada no espetáculo encerramento da Assembleia Internacional Juvenil. Perante mais de 400 pessoas, entre espectadores e os jovens que protagonizaram o espetáculo, o Auditório do Centro Pastoral de Antas foi pequeno para receber a produção cénica “A essência de calcular o essencial…” que pretendeu retratar de uma forma introspetiva a realidade das migrações e das comunidades refugiadas que chegam à Europa à procura de uma vida melhor.

Numa apresentação que envolveu momentos de música, expressão corporal e expressão dramática, foram mais de 110 os jovens que subiram a palco, numa produção totalmente redigida e protagonizada pelos jovens que deram corpo ao espetáculo.

A história levada a cena falava de uma sociedade alternativa onde todos os sobreviventes tinham perdido as suas memórias dos últimos quinze anos, preservando apenas as suas memórias de criança. Nesta realidade alternativa todos eram refugiados e, de uma forma ou outra, procuravam sobreviver das formas mais criativas.

Presente no evento esteve o Vereador da Educação do Município de Famalicão, dr. Leonel Rocha, o Diretor do instituto Português do Desporto e Juventude, Dr. Vítor Dias e dezenas de representantes de instituições parceiras da PASEC.

Este evento esteve incluído no projeto “WAAR – We are all refugees”, apoiado pelo Programa Erasmus + da União Europeia. Este projeto envolve de forma direta mais de uma centena de jovens oriundos de minorias, comunidades migrantes e ainda de famílias refugidas chegadas a Portugal e países parceiros nos últimos 24 meses. Entre outros, o projeto pretende desenvolver uma nova abordagem metodológica e pedagógica no trabalho de capacitação e inclusão de jovens migrantes, refugiados e oriundos de minorias a partir do seu envolvimento na comunidade, nos projetos educativos escolares e em associações de caráter juvenil.

“É PRECISO CALCULAR O ESSENCIAL PARA NÃO TERMOS DE CALCULAR O VITAL…” – CONCLUSÃO DA ASSEMBLEIA INTERNACIONAL JUVENIL 2018

aij20183



“É preciso calcular o essencial para não termos de calcular o vital…”, esta foi a principal conclusão de Assembleia Internacional Juvenil 2018, apoiada pelo Programa Erasmus + da União Europeia através do projeto WAAR. O evento de escala internacional, organizado pela PASEC, teve lugar entre 26 de dezembro e os primeiros dias de janeiro de 2019 na zona centro e sul do país, com a base operações repartidas entre Alcoutim e Mira.

No documento final saído da atividade é destacado que o momento atual na Europa e um pouco por todo o globo é da proliferação de discursos xenófobos, nacionalistas, sectaristas e por vezes do ódio à diferença, colocando-nos de volta a épocas que pensávamos já terem sido erradicadas da nossa cronologia. Estamos a falar das épocas que antecederam as I e II guerras Mundiais, das vagas de emigração dos anos 60 ou do despoletar da Guerra Fria.

O mesmo documento reflete que é impossível ignorar a crise humanitária que a Europa atravessa. O influxo de refugiados do médio oriente representa a maior massa migratória no continente desde a II Guerra Mundial. Os jovens não estão indiferentes a acontecimentos do palco internacional. Foi este o ponto de partida para os dias de reflexão que culminaram com a ideia de que é preciso, desde já, calcular o que nos é essencial, para não termos de tomar decisões mais extremas, a que os delegados jovens eleitos, apelidaram de cálculo vital. Os recursos começam a escassear, o que era dado como adquirido deixou de o ser e é agora, segundo as conclusões da AIJ 2018, que as decisões de curto e médio prazo devem ser tomadas, para que possa haver um longo prazo.

Por detrás da AIJ 2018 esteve um projeto que envolveu centenas de jovens, o projeto WAAR. O projeto We Are All Refugees – WAAR surge como uma resposta muito direcionada à problemática dos refugiados tendo como objetivos formar e relembrar aos jovens envolvidos a história dos seus povos e a sua descendência migrante, a importância do diálogo e educação intercultural, e o combate ao discurso de ódio, ignorância e apatia face às comunidades migrantes e de refugiados. Foram cerca de quatro dezenas os delegados jovens eleitos para participar nas semanas de formação da AIJ 2018.